4 de abr de 2013

Os verbos da polícia




Há décadas as polícias têm forte preocupação e investimentos para controles internos; definidos como “políticas, procedimentos, atividades e mecanismos, desenvolvidos para assegurar que os objetivos da organização sejam atingidos e que eventos indesejáveis sejam prevenidos, detectados e corrigidos”. Dentre os eventos indesejáveis para os quais concorremos, o central é a “intervenção policial com resultado morte”.

Para que a população conheça e participe cada vez mais das políticas públicas de segurança fiz um decálogo de verbos que marcam a atividade policial:

1 - Preservar – se no texto constitucional ele aparece de forma privilegiada deve ser um indicativo para o policial de que esta ação é constitutiva de nossa missão;

2 – Prevenir – sobretudo para a Polícia Militar é o marcador de nossa razão de ser;

3 – Socorrer – ao primeiro sinal de perigo ou emergência o número lembrado no Brasil  é o 190 (na Europa é o 112, na África 116, na Oceania 119, na América do Norte 911);

4 – Fiscalizar – muitos não se dão conta que o ato de fiscalizar traz embutido os verbos orientar e ensinar;

5 – Proteger – a simples presença do policial já traz tranquilidade e uma sensação de segurança nas imediações;

6 – Defender – aqui o verbo refere-se a vida, a dignidade humana, as leis, a ordem e ao interesse público;

7 – Policiar – da polissemia deste verbo destaco a dimensão de vigiar, cuidar e zelar;

8 – Investigar – lembro que o mesmo verbo vale para o pesquisador, resta saber se o policial de fato tem recebido o mesmo prestígio de seu assemelhado universitário;

9 – Prever – é nosso dever antecipadamente ver problemas e perigos sociais e trabalhar com prognósticos; e

10 – Comandar – várias atividades e ações são levadas a efeito pela PM com parceiras, convênios, representatividade junto aos Conseg e outras formas de “mandar com”.

Pensei aqui a vontade geral, ou seja, aquela que pode dirigir as forças do Estado de acordo com a finalidade de sua criação original que é o bem comum.


Ronilson de Souza Luiz, capitão da PM, mestre e doutor em educação – profronilson@gmail.com