22 de abr de 2011

SEMANA DA ABORDAGEM

A Semana da Abordagem, realizada nos dias 20 e 21 de abril na Academia de Polícia Militar do Barro Branco (APMBB), zona norte de São Paulo, teve a participação de 90 instrutores de POP (Procedimento Operacional Padrão) da Escola Superior de Soldados (ESSd), da Escola Superior de Sargentos (ESSgt), da Escola de Educação Física (EEF), da Academia do Barro Branco (APMBB) e do Estágio de Aprimoramento Profissional (EAP).





O objetivo do encontro foi aprofundar a discussão de três temas relativos à abordagem policial – Fundada Suspeita, Verbalização/Interação e Uso Progressivo da Força* -, de forma a capacitar os instrutores a tratar desses assuntos em seus respectivos cursos e estágios.




A abertura do evento foi realizada pelo Comandante Geral, Cel PM Álvaro Batista Camilo, e pelo Comandante da Diretoria de Ensino e Cultura (DEC), Cel PM Rissotto.


Melina Risso, diretora do Instituto Sou da Paz, apresentou um diagnóstico** sobre os principais desafios encontrados no momento da abordagem policial.








Por fim, a Cap. PM Tânia Pinc discutiu uma nova metodologia de ensino que deve ser levada em consideração durante as instruções para adultos.













Em pequenos grupos, os instrutores também participaram de oficinas sobre os três principais temas descritos acima. Além disso, alunos da APMBB realizaram Teatralizações sobre Abordagem nos intervalos das atividades, trazendo para o debate as diferenças entre Abordagem a pé, Abordagem em duas rodas e Abordagem a coletivo.




Esta primeira experiência foi registrada e avaliada pelos presentes e pelos organizadores. A Semana de Abordagem será aprimorada e deve acontecer novamente com novos formatos. Aguarde!





___________________________________________

* A oficina de Fundada Suspeita abordou temas como legislação, construção do conceito de fundada suspeita e filtros existentes na escolha do cidadão abordado (idade, raça, gênero).
A oficina de Verbalização/Interação discutiu a importância do diálogo durante todo o procedimento da abordagem, principalmente para acalmar e resgatar a confiança da população na Polícia Militar.
A oficina de Uso Progressivo da Força analisou o uso da força e a técnica utilizada durante a abordagem policial nas ocasiões em que não há colaboração do abordado.

** Para saber mais sobre o diagnóstico realizado pelo Instituto Sou da Paz, envie um e-mail para abordagempm@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário